quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Por que alguns mangás são tão caros?



Existem várias coisas para as quais um otaku gosta de destinar seu orçamento e uma dessas coisas é o mangá. Vários fãs gostam de ter a versão impressa da sua história favorita, o que se tornou possível desde que o mercado brasileiro resolveu investir nisso em meados dos anos 80.

Entretanto, ter uma coleção pode ser uma experiência cara.

Se você já tentou (ou conseguiu) colecionar uma série que tenha algum(s) volumes raros, sabe do que estou falando.

Vamos pegar o meu triste exemplo.

Estou colecionando Kimi ni todoke, de Karuho Shiina, e por algum motivo escuso, percebi que não conseguia encontrar o volume 4 para comprar. Pesquisa daqui, pesquisa dali, encontrei um anúncio que dizia “Volume raro”. Sempre pensei que a raridade de um mangá se limitava ao primeiro volume #inocente.

A resposta é mais óbvia do que parece: Um mangá é caro porque ele vende muito e as livrarias e cia não conseguem manter em estoque. E, como você deve saber, um dos princípios básicos da economia é que quando a demanda é maior do que a oferta, os preços sobem. Ou seja, se muitas pessoas querem comprar o mangá X e poucas pessoas querem vender este mesmo mangá, o preço sobe nas alturas.

O lado bom é que ainda tem algumas pessoas querendo vender o tal mangá. Existem mangás que sequer podem ser encontrados para compra. Uma punhalada no coração de qualquer colecionador.


E você, está procurando algum mangá caro por aí?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por ler!

Seja educado
Deixe seu link para que eu possa visitá-lo
Sinta-se livre para compartilhar as postagens, mas dê os devidos créditos

Até a próxima!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 renata massa